Buscar
  • Prof. Raphael Marinho

TESTAR ou NÃO TESTAR o balonete da sonda vesical de demora?

Atualizado: Jan 10


Vamos lá discutir essa questão do balonete do cateter vesical de demora! Mas antes, já adianto que eu não vou julgar quem está certo ou errado! Não existe errado aqui! Existe duas formas de realizar o procedimento! Podemos até ter uma maneira melhor do que outra. Mas nos falta estudos robustos para comparar as duas práticas. Contudo, uma coisa é certa! Você vai ter que decidir qual forma utilizar! Simbora!


Na literatura mais antiga (qualquer uma delas) você vai encontrar a RECOMENDAÇÃO de testar o balonete. No “Foley Catheter Guidelines - Guidelines for Drainage - 2019” da De Royal Industries e o Ministério da Saúde, através do Manual da Anvisa - Medidas de Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (2017), também cita como parte da técnica o teste do balonete. Mas porque ele é testado? As sondas podem vir com defeito de fabricação (balonete furado, rasgado etc.) então testa-los antes da introdução seria uma forma de segurança. Imagina então passar o cateter vesical e na hora de balonete não funciona né? Problemas!


Agora, quantas vezes isso aconteceu com você? Eu tenho 10 anos de formado e NUNCA aconteceu isso comigo! Mas é comigo! Certamente com outras pessoas sim! Já deve ter acontecido 1 vez! Com outras diversas vezes! Enfim! Cada um tem suas experiencias!


Nos últimos anos vem surgindo a tendência de NÃO TESTAR o balonete! Pra alguns parece absurdo! Mas até que faz sentido sabia? Vamos entender o motivo!


Hoje, praticamente todos os fabricantes testam os cateteres antes da embalagem, para que cada cateter esteja totalmente funcional, ou seja, os cateteres já vem testado! (E os que são encontrados com defeito em nossa prática?). Quando nós insuflamos e desinsuflamos o balonete para testá-lo, o mesmo pode apresentar um “sulco”, um “enrugamento”, isso além de contribuir para “esticar” ou “rasgar” o balão, pode aumentar o diâmetro do cateter e pode levar a dor ou trauma para o paciente durante a inserção.


A BARD, uma famosa empresa de produtos hospitalares, em seu documento “Foley Catheter Insertion and Removal Sample Procedure” recomenda não testar o balonete; A Children's Hospital Association (CHA), em 2016, publicou em seu site um artigo interessante, chamando atenção para a RUPTURA DO BALÃO DO CATETER DE FOLLEY, segundo eles, a ruptura do balão do cateter Foley pode levar a uma infecção do trato urinário e/ou sepse que requer terapia antibiótica. Os danos resultantes também podem incluir a necessidade de intervenção cirúrgica para a remoção de quaisquer fragmentos de cateter retidos (com a ruptura do balão). A CHA, não recomenda o teste do balonete;


Uma das principais referências para Enfermagem – O livro de POTTER, PERRY e ELKIN. PROCEDIMENTOS e INTERVENÇÕES de ENFERMAGEM (2013), P.435, no capítulo sobre Eliminação Urinária, trás uma ALERTA DE SEGURANÇA “A prática de testar a insuflação do balão de uma sonda de demora não é mais recomendada. a insuflação/desinsuflação precoce do balão pode levar a formação de sulcos, potencializando a causa de traumatismo durante a inserção”


Agora você tem que decidir qual prática realizar! Testar o balão? Não testar o balão?

Confesso pra vocês que já faz algum tempo que não realizo o teste do balonete! Mas me incomodava também o fato de.. “E se por acaso um dia eu pegar um cateter com o balão furado?”


Foi bem aí que eu fiz meu julgamento clínico! Não poderia sustentar a prática no “SE”. Eu poderia passar a vida toda como profissional sem pegar um balão com defeito? Quem sabe! No entanto, já que existe o risco (dor, lesão e até ruptura do balão) relacionado ao teste do balão, continuar realizando o teste, seria oferecer a todos os pacientes esse risco, em troca de talvez um dia, encontrar um balão com defeito! No meu julgamento clínico, pesando os riscos e benefícios, eu opino que é mais prudente não realizar o teste do balonete no cateterismo vesical de demora, enquanto não temos estudos mais robusto comparando as técnicas.


Prof. Raphael Marinho

#EnfermagemAvançada

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Ei! Quer ficar por dentro das melhores práticas de Enfermagem e ser um profissional de SUCESSO e DIFERENCIADO?


Conheça o NURSEFLIX! A melhor plataforma de aperfeiçoamento profissional sobre cuidados críticos de Enfermagem! Ideal para você ACADÊMICO ou PROFISSIONAL!


Acesse agora: https://www.enfermagemavancada.com/nurseflix



FONTES:


1- https://www.deroyal.com/docs/default-source/product-literature/0-2335_foley-catheter-guidelines.pdf?sfvrsn=ca47b3e7_8


2- http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/3507912/Caderno+4+-+Medidas+de+Preven%C3%A7%C3%A3o+de+Infec%C3%A7%C3%A3o+Relacionada+%C3%A0+Assist%C3%AAncia+%C3%A0+Sa%C3%BAde/a3f23dfb-2c54-4e64-881c-fccf9220c373


3- https://www.childrenshospitals.org/Quality-and-Performance/Patient-Safety/Alerts/2016/Silicone-Foley-Catheter-Balloon-Rupture


4-http://m.bardmedical.com/media/143108/edu_bestpracticesfoleyadvance_sampleprocedu einsertionremoval.pdf


5- Procedimentos e intervenções de Enfermagem [Organização Anne Griffin Perry, Patricia A. Potter, Martha Keene Elkin];[tradução de Silvia Mariângela Spada et al]. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2013

23,171 visualizações1 comentário
INSTITUTO ENFERMAGEM AVANÇADA
CURSOS - TREINAMENTOS - SIMULAÇÃO

CNPJ: 33.165.140/0001-79

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

Instituto Enfermagem Avançada | © 2019